Stoianov Darco

Erlan: Darco, é um prazer ter você aqui no meu programa, muito obrigado por ter aceitado o convite e eu não vou te perguntar se você já foi à Transilvânia, já que se você tivesse ido [não teria voltado] e nem estaria aqui no podcast. Então, apresente-se, diga ao mundo quem você é.

Darco: Obrigado. Meu nome é Stoianov Darco Stephan Lorean. São 4 nomes, rs. Eu tenho 25 anos, moro na Romênia em Timiosara, é uma cidade legal. Eu sou um barbeiro e um músico e também um tatuador. Eu faço muitas coisas, de fato… Esse sou eu.

Erlan: Eu ouvi recentemente que você é uma celebridade local em sua cidade. Você é um artista.

Darco: É.

Erlan: Fale sobre o seu trabalho. Que tipo de música você produz?

Darco: Eu gosto de produzir Rap. Na verdade, hip hop. Mas eu produzo Rap, Dubstep, Drum’n Bass e muitos tipos novos de música. Eu gosto de música eletrônica. Eu gosto de combinar Dubsteb com Rap, Drum’n Bass com Rap e coisas do tipo. Eu gosto de fazer coisas novas.

Erlan: Como você quer que eu te chame: Darco ou Frizz?

Darco: Darco é melhor, já que é meu nome real e todos me chamam assim. Eu tive que inventar um nome artístico por conta da música e esse nome é Frizz.

Erlan: Ok. No Brasil, as pessoas não sabem muita coisa sobre a Romênia. Nós conhecemos as coisas básicas, tipo Transilvânia, Drácula, Nadia Comaneci e outros estereótipos do seu país.
Você poderia descrever como é viver na Romênia, na sua cidade, Timisoara. Poderia, por favor, descrever como é a vida aí?

Darco: Timisoara é um lugar ótimo. Nós temos muitos clubes, muitos restaurantes, temos 2 shoppings (minha namorada está me lembrando disso agora) e outros dois em construção.
É uma cidade que quer crescer e ser grande. É uma cidade-bebê agora. Ela vai crescer.

Erlan: Romênia parecer ser um lugar maravilhoso. Eu pesquisei no Google algumas fotos e nossa, são lindas paisagens e lugares floridos. Contudo, eu creio que não exista lugar perfeito. Devem haver problemas e coisas que incomodam você. Qual a pior coisa sobre o seu país, na sua opinião?

Darco: Nosso governo. Eles não fazem muita coisa. Eles dormem em conferências e não ligam muito para nosso país.

Erlan: Desde 1989, com a Revolução Romena e a queda da família Ceascescu… O que você lembra disso e como o Comunismo é visto na Romênia atualmente?

Darco: É difícil responder. As pessoas dizem que é meio a meio porque alguns dizem que era melhor no Comunismo, pois nós tínhamos dinheiro, mas não tínhamos onde gastar esse dinheiro nem no que gastar esse dinheiro. Alguns dizem que agora é um mundo livre e é ok fazer o que você quiser, mas nós não temos dinheiro. Nosso dinheiro vai para o governo.
O governo pega 50% do nosso salário, no total. Se eu tiver 500 euros, nosso governo tem 500 euros. Não diretamente de mim. De mim ele pega uns 20% e o resto é dos locais em que nós gastamos.

Erlan: Então o governo taxa mercadorias, serviços e etc?

Darco: Isso mesmo.

Erlan: Oh, lamento em ouvir isso.

Darco: Tudo bem. Nós somos fortes. Nós ajudamos uns aos outros e isso é bom. Se eu encontrar um morador de rua, eu vou ajudá-lo. Se eu encontrar dois, ou três, ou quatro, ou cinco, muitos deles, não importa, vou ajudá-los. Não somente eu. É uma coisa boa.

Erlan: Aqui no Brasil, nós tivemos uma época complicada, quando um governo militar foi instaurado aqui de 1964 até 1989 [85 na verdade] nós tivemos maus tempos por aqui quando não tínhamos liberdade. Atualmente, há pessoas [aqui] que desejam que essa época retorne e que as forças militares tomem o governo novamente. Como é isso na Romênia? Há pessoas aí que desejam o Comunismo e uma ditadura de novo?

Darco: Sim. Eu diria que 50% de nossa população média diria isso.

Erlan: Oh, é uma taxa alta, eu não sabia disso. E sobre a revolução romena de 89? Você tem algum parente que tenha participado?

Darco: Minha avó. Ela recebe uma pensão até hoje.

Erlan: E o que você acha do Comunismo? Há tantos países que instauraram esse tipo de governo, política e economia de recursos mútuos e governo ditatorial. O que você acha desse tipo de governo? Acha que vale a pena? Todos os países em que o Comunismo foi aplicado sofreram de algum modo. Enfim, o que você acha do Comunismo?

Darco: Eu não gosto do Comunismo. É um estado ditatorial. É uma pessoa decidindo sobre todas as outras. Isso não é bom: Uma única pessoa tendo toda essa força, todo esse poder sobre 10 milhões de pessoas.

Erlan: Eu não sei se você já viu, mas tem um filme chamado Donnie Darko e agora que eu descobri que seu nome é Darco…

Darco: Eu já vi esse filme. É muito louco.

Erlan: É… tem um coelho maluco.

Darco: Isso.

Erlan: Você entendeu o filme?

Darco: Eu não me lembro muito do filme, mas se eu assistí-lo novamente, vou entender de novo e vou conseguir falar com você sobre ele.

Erlan: Ok, ok. Então, Darco, na minha terceira entrevista eu falei com Kristina Donner, uma garota russa excepcional e ela me falou sobre a maioria de igrejas Ortodoxas na Rússia e nas minhas pesquisas, eu vi que a Romênia também tem uma maioria de cristãos ortodoxos.
E quanto a você? Qual a sua relação com religião, com o transcendente e com a ortodoxia?

Darco: Honestamente, eu não gosto de nenhuma religião. Eu gosto de estar bem e gosto de estar bem com você e com outras pessoas. É legal ver uma boa igreja, nós temos uma azul especial: Albastrul de Voroneț é o nome dela. É um azul especial. Nós temos uma igreja com uma cor azul especial: Al-bas-trul de Vo-ro-neț. Temos também uma igreja bonita em Timisoara, uma catedral, na verdade, no meio da cidade. É uma igreja bem legal.

Erlan: Você me disse que não gosta de nenhuma religião. O que você acha da ideia de um Deus?

Darco: É uma questão difícil. Eu acho que Deus, ou seja lá como você gostaria de chama-lo, não sei, é algo. Nâo é uma pessoa, não é uma coisa, é algo e, não sei, eu goto dele. Eu o sinto, me sinto bem e outras pessoas se sentem bem.

Erlan: Você está dizendo que moralidade é subjetiva? Ela depende de como você se sente e de como pessoas ao seu redor se sentem? Por exemplo, não haveria, um bem último.

Darco: Se você me disser que Deus é bom, eu diria que você está enganado. Por que Deus te pune caso você faça algo ruim? E Ele te pune por toda a eternidade. Por que? Ele te ama, então por quê fazer isso? O BEM é DEUS. Se você diz “bem”, você diz “Deus”.

Erlan: Ok. Se há um Deus e Ele criou coisas e seres humanos e tudo mais. Para quê então? Qual o propósito?

Darco: Para ser. Esse é o propósito. Ser. Tudo o que você tem que fazer é ser e isso depende daquilo que você quer fazer. Você tem que “ser” e o que você quer fazer é escolha sua.

Erlan: Então, o que você acha dos grande líderes dos segmentos religiosos? Por exemplo, no Budismo, há Buda como o líder e o principal personagem que atesta sobre esse tipo de filosofia e religião. No Judaísmo, há Moisés, que é quem recebe os mandamentos de Deus, no Cristianismo, há Jesus, que é o auto-proclamado Deus na Terra, Deus feito de carne e que morreu pelos pecados. No Islã, há a pessoa de Maomé, que carrega a mensagem de Alá.
O que você acha desses personagens, dessas pessoas históricas e como você acha que o mundo recebeu sua mensagem?

Darco: Se essas coisas aconteceram mesmo, eu acho que eles foram bons homens e fizeram coisas fantásticas. Nós podemos fazer tais coisas se tivermos ajuda. Nós somos humanos.
Há golfinhos que tem QI maiores que os nossos, mas nós é que somos os melhores.  Nós podemos fazer coisas maravilhosas e se eles realmente existiram, foram ótimos seres humanos.

Erlan: Ok. Vamos falar mais sobre o seu trabalho como músico. Você disse que gosta de misturar dubsteb com rap. Quais são as suas influências na música?

Darco: Nós escutamos todos os tipos de música. Temos um tipo especial de música aqui na Romênia chamado Manele e essa música é horrível. Outros países tem ritmos como esse, mas não é bem esse. Nós temos que ouvir outros tipos de música, como Rap, temos muitos bons rappers aqui, eu os escuto. Gosto de estar com eles.

Erlan: Na verdade, quando pessoas falam sobre a música romena, eu só lembro de Dragostea Din Tei.

Darco: Haha, é.

Erlan: Numa numa! Você não faz ideia, aqui no Brasil é tão famosa.

Darco: Quando eu tinha 14 anos, eu ouvia e gostava. No Japão em 2010 essa música era a melhor.

Erlan: Como você concilia esses empregos (barbeiro, tatuador, músico), como você administra o seu tempo?

Darco: Eu não sei. É por isso que eu não sou organizado; Eu tenho que fazer tudo isso em 20 horas, não, não, 18 horas. É ok pra mim, eu gosto de fazer coisas, não gosto de ficar muito parado. Eu gosto de fazer isso quando eu quero fazer. Gosto de ganhar dinheiro com o que eu gosto. É legal ganhar dinheiro com o que você gosta.

Erlan: E quanto aos maus hábitos que existem no leste europeu, como o preconceito e a discriminação com algumas raças e grupos étnicos?

Darco: Sim, sim. Temos muitos ciganos aqui em Timisoara, mas é ok viver com eles. Temos 9 etnias na cidade e 17 religiões e somos abertos aqui, mas em outras cidades e vilas, eles são péssimos, mas 17% de nossa geração é aberta a outras etnias e culturas.

Erlan: E quanto ao seu emprego como tatuador. Eu tenho um amigo aqui no Brasil e eu disse a ele que iria entrevistar um tatuador e ele pergunta: Música e tatuagem são formas diferentes de arte. Como uma influencia a outra?

Darco: Eu gosto de influenciar meus clientes porque eu quero que eles tenham boas tatuagens. Eu tenho alguns clientes que não querem ser influenciados por mim. Tenho um cliente que queria escrever o nome de sua namorada no seu pescoço. Eu falei pra ele que não era uma coisa legal a se fazer.

Erlan: Nunca é, rs.

Darco: Ele vai se arrepender disso.

Darco: Ele me disse que queria e eu tive que fazer e eu fiz. E agora ele terminou com ela. E tenho que fazer outra tatuagem. Ele é meu cliente na barbearia.

Erlan: Meu amigo também pergunta se vale a pena investir em um estilo pessoal como tatuador ou é melhor seguir as tendências do mercado, o que o mercado decreta.

Darco: Você tem que seguir o mercado, mas ter as suas ideias. Tem que combinar ambos.

Erlan: Outro amigo meu pergunta se tatuagem é algo viciante.

Darco: Sim. É muito viciante. Quando você tem a primeira tatuagem, na verdade você já pensa na próxima. Muitos clientes me disseram, após terem feito sua [primeira] tatuagem que queriam mais uma porque minha mão era leve e não machucou e eles queriam mais.

Erlan: Quantas tatuagens você tem?

Darco: Ahmmm, 12 tatuagens. 5 delas, eu mesmo me tatuei. As outras, 4 caras que me tatuaram.

Erlan: Muito bom. Isso daria um título pra um vídeo: 4 caras e 1 agulha.

Darco: Rs.

Erlan: E quanto ao seu futuro? Você me disse que tem 25 anos. Como você se vê em, talvez, 10 anos? Quer casar, ter filhos, talvez escolher entre um de seus 3 empregos?

Darco: Eu tenho uma noiva.

Erlan: Parabéns!

Darco: Obrigado. Sim, eu quero ter um casa em uma vila perto de Timisoara e eu me vejo como um barbeiro. Eu gosto de ser barbeiro. E eu quero ter meu próprio negócio, mas no futuro, talvez 6 meses ou 1 ano, talvez 1 ano e meio, não sei, preciso juntar dinheiro para abrir meu próprio negócio. Quero ter um negócio especial. Um novo tipo, um lugar onde você ir com prazer e tenha vontade de ir lá se distrair das demais coisas da vida. Onde você queria ir para ser livre e se sentir bem. Não quero ter uma barbearia comum, onde você vai porque tem que ir, sabe?

Erlan: Sim.

Darco: Eu me vejo lá.

Erlan: Já viu um desenho animado chamado Pica-Pau?

Darco: Qual?

Erlan: Há um desenho do Walter Lantz chamado Pica-Pau e há um episódio onde ele é o Berbeiro de Sevilha e ele canta Fígaro.

Darco: É, eu me lembro disso.

Erlan: É você, Darco, no futuro

Darco: Algo do tipo.

Erlan: Darco, estamos chegando ao final de nossa entrevista. Você gostaria de enviar uma mensagem aos brasileiros ou a qualquer um que ouça o podcast?

Darco: Sim. Hey, obrigado por terem me escutado e obrigado Erlan Tostes, espero que tenha falado corretamente.

Erlan: Sim. Na verdade, você é o primeiro estrangeiro que acerta meu nome.

Darco: Eu quero ir ao Brasil, mas preciso de dinheiro. Preciso juntar dinheiro e ir ao Brasil. É um ótimo país, mas precisa de um pouco mais de bondade por conta do governo. Eu ouvi que no Brasil há uma grande máfia, mas espero que melhore.

Erlan: Obrigado. Darco há alguma pergunta que eu não tenha feito, mas você quer respondê-la mesmo assim?

Darco: Não, porque não sou muito bom em Inglês.

Erlan: Não é minha primeira língua também.

Darco: É difícil dizer algo que quero dizer. Quero com um pouco de ajuda, mandar uma mensagem para você. Você merece, você  é uma pessoa legal.

Erlan: Obrigado.

Darco: Foi legal te ver às 7 da manhã aqui na Romênia no Omegle.

Erlan: É, foi um dia muito estranho.

Darco: Foi estranho, mas legal. Obrigado por este podcast.

Erlan: Na verdade, eu que te agradeço. Agora eu tenho esse desejo de ir à Romênia, conhecer lugares, conhecer esse local lindo que eu só vi por fotos, então obrigado e na verdade, eu gostaria de ir à sua barbearia. Eu sou careca, como você pode ver pela foto, mas eu quero ir à sua barbearia talvez para polir minha careca.

Darco: Ok, eu posso fazer isso. A navalha é minha parte favorita no meu trabalho.

Erlan: Hmm, que misterioso!

Darco: hahaha, não dessa maneira!

Erlan: Acho que é isso, Darco. Muito obrigado pela entrevista e até mais [Em Romeno].

Darco: De nada!